terça-feira, 13 de julho de 2010

De boêmio a filósofo em segundos

É fato consumado que quando bêbados se encontram coisa boa não sai.
Mas também é fato que quando pessoas se reúnem em uma mesa com copos na mão, lá moram os segredos da vida.

Lá tem de tudo.
Alegria, tristeza, cálculos (não só na hora de pagar a conta), sentimentos, raiva, stress, risadas e a verdade.
Afinal uma pessoa bêbada é incapaz de ser falsa.

Isso costuma acontecer comigo com freqüência. Pois disponho de muitos boêmios em minha vida.
Cada um de um jeito.
Cada um de seu belo jeito de ver a vida.
Alguns são otimistas, outros nem tantos.
Alguns criam teia de aranha nos cotovelos por ficarem muito tempo encostados apenas bebendo.
Mas ainda assim, eles são as melhores pessoas que já conheci.
Muitos deles exageram, outros passam dos limites.

Alguns acham que o amor existe, outros que ele é uma mentira.
Alguns tiveram seus corações partidos e outros têm o seu coração longe.
Alguns nem mesmo tem um coração.
Alguns têm seu coração gigante, no tamanho de uma criança linda de 2 anos e meio.
Outros tiveram seu coração tatuado no pulso. Acharam que ia durar para sempre, mas o tempo provou o contrario.

Alguns tiveram motivo para desistir, mas continuam tentando.
Outros têm suas coisas em caixas, e alguns ainda dormem na casa da mãe.

Sentam juntos para conversar sobre tantos problemas, mas os pensamentos voam tão alto que acabam esquecendo sobre o que era a conversa.
É nessas horas que alguns admitem o mau gosto musical que tem, outros contam suas histórias e outros se tornam a alegria da festa.

Em uma mesa de bar você encontra o universo em segundos. Mas você não percebe isso, pois também está nela.

E como eu sei de tudo isso?
Eu sou aquela sóbria sentada no canto. Que nunca bebe o suficiente para fazer bobeira.
Aquela que segura na mão do irmão bêbado de 33 anos e o leva para casa pois ele ia pelo caminho errado.
Ou que carrega o pai bêbado até a barraca no acampamento pois ele perdeu o jogo e teve que beber tudo que tinha.
E que ri muito quando vê todos esses roncando pois beberam muito e que depois fica muito irritada por não conseguir dormir com tantas pessoas roncando do seu lado.
Mas também sou aquela que senta com as amigas e toma alguns shoots de tequila e canta musicas aos berros.
Que conversa com estranhos sobre HQ’s no bar. E às vezes não quer voltar tão cedo pra casa.


Não acho que bebida seja a solução e sim, acho que ela faz mal.
Mas se você acha que sua vida está repleta de pessoas ruins, sente em uma mesa de bar e entenda sobre o que estou falando.


Sua vida só será bela, quando você cruzar com as pessoas certas.


- Em homenagem as melhores pessoas da minha vida.
xoxo
@JessyMcLovin

6 comentários:

  1. Bem Bem Bem legal ... >> veveto

    ResponderExcluir
  2. ah cara isso só me fez ter ido mais ;_;

    Da próxima vez eu nem que eu tenha que exorcisar o oitavo passageiro de dentro de mim!

    ResponderExcluir
  3. Fui, fomos e voltaremos... Muito bacana little girl.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto Maninha!!!
    Realmente você fez uma viagem à este universo, por onde passamos frequentemente e nem nos damos conta!!!
    Congrats !!!
    Beijo,
    Flávio.

    ResponderExcluir
  5. muitas vezes, só o que precisamos pra apreciar algumas realidades é aquele momento sóbrio, em que você se encontra sozinho no canto mais escuro de um bar tomando algo e observando a todos em sua volta!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muioto do teu escrito.É assim mesmo, o universo das pessoas, com todas suas alegrias e infortúnios, se entregando em poucos copos noite à dentro.
    braço.

    ResponderExcluir